Quando chega o momento de fazer um bom churrasco não basta ter aquela churrasqueira cheia de Stilo, tem que saber qual carne escolher.

Confira nossa toplist.

 

PICANHA.

Uma das mais conhecidas e nobres carnes, isso porque de um boi com aproximadamente meia tonelada se extrai apenas 1,2kg de picanha. Ela tem versatilidade pois pode-se preparar em churrasqueiras com grelha (picanha fatiada) ou com churrasqueiras rotativas (postas ou inteira no espeto). Um cuidado especial é com o corte da carne, o principal erro é de cortar a favor das fibras o que deixa a carne resistente para mastigar (dura sendo mais direto).

Outro aspecto importante é lembrar do peso médio que é entre 01 kg e 1,2kg. Se algo chegar mais pesado é provável que você tenha comprado coxão duro e pago preço de picanha.

A gordura tem que ser uniforme, não soltar fácil da carne e tem que ser esbranquiçada, esses são sinais de boa qualidade.

 

ALCATRA.

A peça está na parte traseira bovina e é composta pelos melhores cortes (picanha, maminha, miolo de alcatra)

Agora em específico o miolo da alcatra é tudo de bom! Carne mais magra, uma delícia na grelha e servida no ponto de preferência (pode passar um pouco) porque não perde maciez e sabor. A opção recomendada é de bifes altos na média com dois dedos de espessura.

 

FRALDINHA.

Falamos agora de uma carne com bom custo x benefício e que vai bem no espeto assando inteira e bem compactada. O motivo é porque ela não é músculo e se abre facilmente. Se optar pela grelha apenas cuidado com o corte correto da fibra (mesmo caso da picanha).

Em nosso país há alguns anos atrás era uma carne considerada de segunda (ao contrário do padrão europeu que tinha e tem como de primeira).

 

MAMINHA

Dependendo do gosto a maminha é menos saborosa que a picanha e o miolo da alcatra, para contornar isso é ideal que ela asse inteira na churrasqueira. A camada de gordura que tem na peça vai ajudar no sabor e maciez da carne.

Pesa na média de 2 kg e fica localizada na ponta do miolo de alcatra.

 

CONTRAFILÉ

É um tipo de carne que deriva vários cortes com diferentes sabores, e os mais conhecidos no Brasil, são:

Bife de chorizo que é cortado na traseira do contrafilé (mais próxima do centro) é muito apreciado pelos hermanos e outros países na América do Sul.  Tem camada de gordura característica que cobre todo o corte, fica excelente na grelha da churrasqueira em bifes altos de dois dedos de espessura.

Bife ancho está localizado na parte dianteira da peça e possui ótima quantidade de gordura marmorizada (que fica entremeada na peça) deixando o corte muito saboroso e macio. Recomenda-se assar na grelha em cortes altos e servido ao ponto.

T-bone fica no final encostando na alcatra, de brinde tem um pedaço do filé mignon, um osso em forma de T (por isso o nome) e o próprio contrafilé. Assim como o chorizo e o ancho é sugerido grelhado podendo ser uma opção de corte diferente, para variar um pouco das mais tradicionais carnes para churrasco.

Demais cortes do Contrafilé

Bananinha, bisteca, filé mignon são outros cortes conhecidos, mas não tão recomendados para churrasco.

 

COSTELA

Em nossa região a costela é muito utilizada em churrascos e tem mais preferência que a picanha em determinados momentos (talvez pela relação peso x custo). Agora se você não é dotado de paciência não é a melhor opção para assar pois é um corte que exige no mínimo de 04 até 05 horas de fogo para ficar macia.

Também exige um pouco de conhecimento para escolha correta, porque a parte superior tem ossos maiores e fibras mais rígidas

 

Vale lembrar que o churrasqueiro tenha um açougue ou casa de carnes de confiança, afinal “quando o boi é de primeira não existe carne de segunda”

 

Depois dessas dicas surpreenda seu Pai no próximo dia 13 e bom churras!!

A queixa sempre é mesma, quando utiliza a churrasqueira acaba defumando convidados ou o interior da moradia. Mas como resolver? É difícil?
Cada situação demanda de análise onde alguns fatores são verificados. Dentre eles vale frisar:

O fluxo da Fumaça.

Saber para onde ela vai e de onde ela surge é o início. Em determinadas situações o problema ocorre pela falta de vedação nas churrasqueiras afinal a fumaça sempre segue pelo caminho mais fácil que é justamente o de menor pressão.
Também é comum dutos com dimensionamento incorreto e o mínimo erro nos cálculos podem causar grandes problemas, e tornando seu momento de lazer em dor de cabeça 🤕

Força Extra.

Sistema de exaustão dão aquele “empurrãozinho” na hora do churrasco. Não necessitam de quebra-quebra porque se adequam na estrutura já existente

Tampa ou porta Guilhotina.

Além de funcionais elas dão um ar de renovação e deixam a churrasqueira mais moderna e bonita. Definitivamente lacram a fumaça se o problema é com retorno pela entrada da churrasqueira.

 

Bateu aquela dúvida? Entre em contato e deixe de se defumar!

Olá churrasqueiros cheios de Stilo, todos sabem que na hora de assar a atenção é voltada para a carne como uma espécie de contagem regressiva para servi-la. E o assador tem a importante incumbência de preparar um fogo para não deixar os convidados frustrados com qualquer atraso, falta de qualidade do churrasco ou contratempo no cronograma.

Separamos dicas para tornar a tarefa mais fácil e prática, afinal uma boa carne começa com um bom fogo.

 

O Carvão

Escolha carvão pela qualidade e não pelo preço, com certeza o rendimento irá torna-lo mais em conta. Ele não pode ter nenhum tipo de umidade (se engana quem acha que ele “secará” com o fogo). Analise o tipo de carne, estilo que será assada (grelha, espeto, no papel alumínio e etc) e a quantidade de pessoas, que em média para cada 10 carnívoros são necessários 05 kg de carvão.

Importante que as menores pedras de carvão fiquem sobre as maiores.

 

O Fogo

Essa é o momento mais místico onde todas as técnicas dos antepassados são colocadas à prova. Dê uma olhada abaixo e tire a conclusão do que é mais prático

  • Álcool – Com certeza é a mais popular, porém umas das mais perigosas pelo poder comburente da substância. Espalhe uniformemente, deixe a garrafa de álcool em uma distância segura e acenda com um pedaço de papel. De modo geral espere a queima inicial acontecer para que a fumaça diminua (ela interfere no gosto da carne) e nunca se esqueça que um bom churrasco tem um braseiro queimando 30 minutos antes de começar a assar.

 

  • Pãozinho – Semelhante à do álcool, encharque um pedaço de pão e coloque-o no centro da churrasqueira. Envolva com pedaços maiores de carvão e os menores e mais compridos por cima. Ela é mais segura que a técnica anterior, porém cuidado! Não deixe os convidados sem pãozinho por utiliza-los todo no fogo…

 

  • Vulcão – Você precisará de uma garrafa de cerveja que será enrolada em papel formando uma espécie de canudo. Posicione no centro da churrasqueira e retire a garrafa. Dentro do canudo e ao redor coloque o carvão. Para finalizar pode utilizar álcool ou óleo de cozinha.

 

  • Guardanapo e Óleo – Bastante comum e mais seguro, Utilize pequenas buchas de guardanapo embebedada com óleo de cozinha. Faça isso em pontos isolados da churrasqueira.

 

A Brasa

Em todas as técnicas deixe o carvão virar brasa para diminuir substancialmente a fumaça e tenha certeza que o braseiro está espalhado. Caso ocorram labaredas de fogo quando a carne estiver assando, não utilize agua para diminuir porque além da temperatura ficar inconstante são liberadas partículas de fuligem branca que grudam na carne.

Dica importante!! Guarde as cinzas do churrasco anterior, caso o fogo fuja do controle levante sua grelha (elevação manual ou automática) e jogue as cinzas. Ela ajudará no domínio da situação não comprometendo o ponto e o gosto da carne.

As churrasqueiras mais incríveis que você já viu!

A Stiloinox pensa não só na sua churrasqueira, mas na experiência do seu churrasco! De sistemas de elevação e iluminação a acabamentos sem iguais, a Stiloinox é a melhor opção para quem quer fazer mais!

Solicite um orçamento sem compromisso pelo Whatsapp (47) 9183-1042 ou e-mail alan@stiloinoxchurrasqueiras.com.br

Diferente das carnes comuns, para assar o coração de galinha você pode abusar dos temperos!

Em uma tigela grande coloque os corações (aproximadamente 1kg) com 2 colheres (sopa) de vinagre balsâmico, 2 colheres (sopa) de orégano, 3 colheres (sopa) de salsinha verde picada, 6 dentes de alho triturados, pimenta do reino, sal à gosto, 2 colheres (sopa) de azeite e 200 ml de vinho branco. 😀

Deixe marinando os corações e o tempero na geladeira por no mínimo 3 horas. O ideal é deixar de um dia para o outro.

Monte os espetinhos para fazer na churrasqueira e leve ao fogo, girando sempre de todos os lados, até que estejam douradas. Vale a pena, sempre que possível, molhar os corações no molho da marinada para garantir sabor, bronzeado e maciez.